Periodicidade: Diária - Director: Armando Alves - 22/04/2018.
 
 
AS EXPECTATIVAS DOS CAVALEIROS PARA A PRIMEIRA CORRIDA DO ANO NO CAMPO PEQUENO
AS EXPECTATIVAS DOS CAVALEIROS PARA A PRIMEIRA CORRIDA DO ANO NO CAMPO PEQUENO
04 de Abril de 2018

Leia o que os toureiros esperam desta corrida

Rui Fernandes, João Moura Júnior e Joao Telles Júnior falam das suas expectativas para o Campo Pequeno

A escassas horas de se iniciar o Abono de 2018, Rui Fernandes, João Moura Júnior e João Telles Júnior falam das suas expectativas quanto a este cartaz que pela primeira vez os reúne no Campo Pequeno.

  1. Que significa para si estar incluído no cartel de inauguração do Abono do Campo Pequeno?

Rui Fernandes (RF) – É sempre um orgulho, um gosto, estar anunciado na primeira corrida da temporada do Campo Pequeno. É um aliciante para mim que, ao fim de 20 anos de alternativa a empresa da praça mais importante do país continue a contar comigo para inaugurar a temporada. É claro que esta situação traz uma responsabilidade acrescida. Anseio pelo passar das horas. Estou numa fase artística muito boa e quero dar o meu máximo. Passados 20 anos, continuo com a mesma ilusão, gosto e sonho e sinto que ainda tenho muito para dar ao toureio.

João Moura Júnior (JMjr.) – Há duas palavras que definem o meu estado de espírito quanto à corrida no Campo Pequeno: Orgulho e responsabilidade. E mais: vontade de triunfar, pois o Campo Pequeno é sempre uma “prova de fogo”, um desafio permanente para qualquer um de nós. Agrada-me particularmente o facto de ser uma competição totalmente entre cavaleiros portugueses e que me faz antever uma grande noite de toiros.

João Ribeiro Telles Júnior (JRTjr.) – É sempre um momento de máxima responsabilidade voltar ao Campo Pequeno numa corrida de inauguração de temporada. Mas essa responsabilidade desperta em mim maior ilusão e a maior das vontades em triunfar! Campo Pequeno é Campo Pequeno e inauguração de temporada é inauguração de temporada. São duas circunstâncias do peso, que obrigarão qualquer um de nós, a dar tudo por tudo para triunfar.

  1. Como encara a vinda ao Campo pequeno para lidar toiros com o perfil dos da ganadaria do Dr. António Silva?

RF - Sempre toureei toros de todas as ganadarias. Sempre gostei de reptos, sobretudo se, alem de serem aliciantes para mim forem também aliciantes para o aficionado como é o caso de vir ao campo Pequeno com uma ganadaria “torista” como a dos “Silvas”. Quero demonstrar ao público que me encontro num grande momento como cavaleiro tauromáquico e que, com a ajuda da classe dos meus cavalos, proporcionaremos um grande espectáculo ao público presente.

JMjr – É uma prova de fogo para todos os integrantes do cartel. É uma ganadaria muito prestigiada e de grande exigência para quem toureia os seus toiros. No ano passado tive a oportunidade de tourear 4 toiros desta ganadaria e 3 deles foram excepcionais. Exigem que façamos as coisas como deve ser. Não perdoam hesitações. É uma das ganadarias mais importantes da actualidade e por certo que vai proporcionar um grande espectáculo, uma grade noite.

JRTjr – Um curro de toiros desta ganadaria cria sempre a maior expectativa e essa expectativa é ainda maior por se tratar da corrida inaugural da temporada na primeira praça do país. Antevejo impacto e expectativa. Sei que o curro é imponente, sério. E um curro com esta seriedade e deste encaste…é diferente de tudo. É uma corrida verdadeiramente “torista” a exigir de todos nós (cavaleiros e forcados), o máximo respeito.

  1. E a competição entre os três cavaleiros?

RF – Competi com os pais do João Moura Jr. e do João Telles Jr. Mas os filhos que se cuidem porque eu continuo com a minha mentalidade competitiva ao máximo. Encaro a competição como algo de saudável na vida. Competição e vontade de triunfar é o que posso prometer ao público e aos meus alternantes para esta quinta-feira. A competição faz falta à festa e oxalá apareçam novos cavaleiros a disputar o terreno aos consagrados pois a competição e a rivalidade é que fazem manter o interesse do público pela festa.

JMjr. – O mais motivante de tudo isto é, sem dúvida, a competição. Trata-se de um cartel talvez o mais atractivo que se pudesse fazer. E, claro, estamos lá para competir, dentro de uma competição saudável. Eu quero ser o melhor… mas o Rui Fernandes e o Joao Telles vão querer o mesmo e quem vai ganhar com isso? Nós e o público, não tenham dúvidas. Estaremos lá para dar o máximo e penso que será uma noite para recordar pelas melhores razões.

JRTjr – Temos de estar agradecidos à empresa do Campo Pequeno por ter montado um cartel com as características deste pois somos os três cavaleiros que “estão mais na berra”. E temos de fazer jus a esse estatuto. Temos de chegar e dar tudo por tudo, para nossa satisfação pessoal e para satisfação do púbico que, ao pagar o seu bilhete prova que acredita em nós e que espera de nós a máxima entrega.

O cartel da corrida inclui ainda os grupos de forcados amadores de santarém e de Montemor, capitaneados respectivamente por João Grave e António vacas de Carvalho.

 A corrida terá início às 21h45 e não haverá intervalo.