Periodicidade: Diária - Director: Armando Alves - 18/02/2019.
 
 
PRIMEIRO TREINO DO GRUPO DE FORCADOS AMADORES DA CHAMUSCA
PRIMEIRO TREINO DO GRUPO DE FORCADOS AMADORES DA CHAMUSCA
27 de Janeiro de 2019


A presente obra está protegida ao abrigo do Código do Direito de Autor e dos Direitos Conexos.
A utilização não autorizada pode configurar a prática de um crime de usurpação ou contrafação (arto.s 195o e
196o do CDADC) para além de incorrer em irresponsabilidade civil conducente a um pedido de
indemnização.
© 2018, Armando Alves



Grupo festeja este ano 45 anos de existência

Na comemoração dos 45º anos do Grupo de Forcados Amadores da Chamusca, o Forcadilhas e Toiros esteve presente no seu primeiro treino da época, onde também recolhemos algumas declarações do cabo Nuno da Cruz Marecos sobre a temporada 2019.

 

Nome:  Nuno Marecos

 

FT. Nuno, sendo esta uma temporada especial, a que comemoram o vosso 45º aniversário como a encaram?

NM. É uma época que encaramos obviamente com muita responsabilidade, são 45 anos de história! 45 anos de uma grande aventura... encaramos com muito compromisso. Somos um dos grupos mais representativos da festa em Portugal e como tal temos que estar bem preparados, temos que estar ao mais alto nível, mas encaramos estes 45 anos com muita seriedade e espirito de compromisso por aquilo que foi feito antes de nos cá andarmos!

 

FT. Iniciaram hoje o vosso primeiro treino de 2019, onde presenciámos que houve novos elementos... qual a sua opinião sobre os mesmos?

NM. É bom, em relação aos novos elementos acabamos sempre por ter algumas surpresas agradáveis e hoje foi o caso! É sempre complicado estar a analisar o primeiro impacto sobre o que é que cada um vale ou o que cada um pode dar... Mas acaba por ser positivo porque houve aqui alguns elementos que vieram até aqui pela primeira vez e que me surpreenderam bastante coma sua vontade e o jeito natural que têm para a pega.

 

FT. Nesta vossa época comemorativa têm alguns eventos especiais preparados para o vosso aniversário?

NM. Temos claro! Temos muitos eventos não vou conseguir enumerar todos agora... para além da corrida comemorativa dos nossos 45 anos que havemos de pegar aqui seis toiros, não havendo data definida ainda, vamos também ter o jantar comemorativo dos 45 anos do grupo, a nossa participação nas festas da ascensão com a nossa tasca, com o nosso álbum expositor, com a nossa sede também aberta, temos também projetado para este ano também um ciclo de conferências na nossa sede, iremos reabilitar a nossa sede para oferecer outras condições, temos prevista a festa campera para maio, o jantar de final de temporada de gala que há-de ser em dezembro e pelo meio havemos de ter mais uma serie de atividades esporádicas, a participação no Eh Toiro!, algumas tentas, ferras...

 

FT. Sendo uma temporada de grande compromisso, já há perspetiva de corridas? Em Portugal e no estrangeiro?

NM. Sim! Nós temos neste momento algumas corridas marcadas em França, e também já algumas confirmadas em Portugal. No total para já antes de começarmos a época temos seis corridas já agendadas, o que eu acho que não é muito mau...

 

FT. A bocado referiu que na corrida comemorativa dos 45 anos do grupo, iriam pegar em solitário... se o Nuno pudesse escolher a ganadaria, qual seria?

NM. Na minha opinião e se eu pudesse escolher... a nível mundial escolheria seis toiros Miura, não sendo seis Miúras, a ganadaria portuguesa escolhida seriam Murteiras Grave.

 

FT. Terminado este primeiro treino, e com a estreia de novos elementos e de outras velhas glórias do grupo, diga-nos o que achou?

NM. Foi um treino positivo, mas com algumas nuances... algumas partes um pouco diferentes. O balanço foi bom, as vacas cumpriram a sua função e acho que também nós conseguimos compreende-las de forma a que pudéssemos aproveitar, treinamos de tudo um pouco, embora como disse abocado isto foi um treino um pouco atípico sempre com mais confusão, a malta antiga que já saiu  a querer pegar e ajudar, mas no geral acho que foi um bom treino... deu também para conseguir retirar algumas notas em relação a algumas pessoas que estavam mais paradas, menos rodadas e isso pode ser um bom modo para termos uma época forte e boa!!

 

Entrevista e fotografias de Joao Carvalho