Periodicidade: Diária - Director: Armando Alves - 14/12/2019.
 
 
IMAGENS E CRÓNICA DO FESTIVAL DE HOMENAGEM A FERNANDO QUINTELA
IMAGENS E CRÓNICA DO FESTIVAL DE HOMENAGEM A FERNANDO QUINTELA
31 de Março de 2019





Alcochete encheu para uma bonita homenagem

Quintela mereceu esta tarde, e os aficionados provaram-no!

Decorreu hoje em Alcochete o Festival de Homenagem a Fernando Quintela. A praça de Alcochete contou com as bancadas cheias neste dia em que o importante era homenagear este grande Forcado. Repartiram cartel Rui Fernandes, Diego Ventura, Filipe Gonçalves, João Ribeiro Telles Jr., Francisco Palha e a praticante Mara Pimenta. Pegaram a solo o Grupo de Forcados Amadores de Alcochete, sendo que estiveram presentes em praça os membros atuais e antigos do Grupo.

A tarde iniciou-se com a lide Rui Fernandes frente a um belo Passanha de 430 kg. O Cavaleiro esteve bem nos compridos com o Ilusión, e nos curtos esteve de menos a mais, os dois primeiros não resultaram da melhor forma, mas os restantes foram bons ferros. A sua lide terminou com o público a pedir mais um ferro, pedido esse que não foi concedido. Para a primeira pega, foi à cara o antigo cabo do Grupo, Vasco Pinto, que consolidou a pega apenas à terceira tentativa, pois nas outras não se conseguiu agarrar ao toiro. Ambos tiveram direito a volta à arena.

Seguiu-se Diego Ventura com uma lide bem conseguida, apesar de os compridos não terem sido os melhores. Nos curtos esteve muito bem, sempre ao estilo que já habituou os aficionados portugueses e terminou com a sua imagem de marcas: o par de bandarilhas sem os arreios de cabeça do cavalo. O par resultou muito bem e fez toda a praça vibrar com a emoção que transmitiu ao público. A pega, com Ruben Duarte, “Barroca”, na cara, foi consumada apenas ao terceiro intento. Diego e Ruben partilharam a volta à arena.

Filipe Gonçalves, para terminar a primeira parte, defrontou-se com um Romão Tenório de 515 kg. Teve uma lide bastante ritmada e correta, esteve bem tanto nos curtos como nos compridos e conseguiu cravar um dos ferros da tarde. Terminou a lide com um par de bandarilhas bem cravado, mas que terminou com um ligeiro toque à garupa do cavalo. Nuno Santana, atual cabo do GFA de Alcochete foi à cara deste exemplar e, apesar de se ter conseguido agarrar bem na primeira tentativa, apenas consumou a pega ao segundo intento. Cavaleiro e Forcado deram a volta à arena.

No intervalo, nas arcadas do sector 1 da praça, foi realizada uma bonita homenagem a Fernando Quintela.

Abriu a segunda parte deste festival João Ribeiro Telles Jr. frente a um toiro de David Ribeiro Telles com 520 kg. Iniciou a sua lide a falhar o primeiro comprido, mas melhorou ainda nesta fase. Nos curtos andou sempre correto, bem ao seu estilo de toureio clássico, culminou com dois palmitos e terminou a sua lide com uma excelente rosa cravada no sítio certo. Para esta pega entrou na arena João Belmonte que se lesionou ao primeiro intento e foi dobrado por Vítor Tascas que consumou a pega à sua quarta tentativa, no entanto, como não foi de muito valor, o grupo entrou em praça para repetir a pega, dignificando assim todo o GFA de Alcochete.

Francisco Palha esteve gigante frente a um Passanha manso de 420 kg. Recebeu o toiro com uma Porta Gaiola e esteve bastante bem nos compridos. Os primeiros curtos foram um pouco fracos porque o toiro não colaborou, estando sempre à procura de uma saída. Terminou a lide com dois ferros de grande valor que pôs a praça a vibrar. Este toiro foi pegado de Cernelha pelos forcados Diogo Vivo e João Ferreira que demonstraram a sua garra numa excelente cernelha. Francisco Palha não teve direito a música durante a sua lide, apesar de ter sido bastante merecida, mas deu a volta à arena acompanhado pelos forcados e pelos campinos.

Para finalizar este festival, a praticante Mara Pimenta esteve frente a um Prudêncio de 410 kg. Mara esteve de menos a mais, não conseguiu partir o primeiro comprido, mas nos curtos conseguiu demonstrar o seu valor. Terminou a sua lide com dois palmitos de muito bom tom, ambos cravados após pedidos insistentes do público. Para a última, e melhor pega da tarde, foi à cara o forcado João Machacaz que consumou a pega ao primeiro intento.

Crónica: ANA SILVA

Fotos: ARMANDO ALVES