Periodicidade: Diária - Director: Armando Alves - 25/06/2019.
 
 
IMAGENS E CRÓNICA DA CORRIDA DO 10 DE JUNHO EM SANTARÉM
IMAGENS E CRÓNICA DA CORRIDA DO 10 DE JUNHO EM SANTARÉM
11 de Junho de 2019


A presente obra está protegida ao abrigo do Código do Direito de Autor e dos Direitos Conexos.
A utilização não autorizada pode configurar a prática de um crime de usurpação ou contrafação (arto.s 195o e
196o do CDADC) para além de incorrer em irresponsabilidade civil conducente a um pedido de
indemnização.
© 2018, Armando Alves



Salgueiro da Costa triunfa no Dia de Portugal

Decorreu ontem em Santarém a tradicional corrida do 10 de Junho, onde pegou em solitário, os toiros da ganadaria José Luís Vasconcellos e Souza, o grupo da terra. As lides ficaram a cargo dos cavaleiros António Ribeiro Telles, Luís Rouxinol, que comemorava ontem 32 anos de alternativa e Salgueiro da Costa.

António Telles abriu a tarde frente ao toiro mais manso da corrida, dando bem a volta ao seu oponente logo desde inicio com dois compridos de excelência. Andou em bom tom nos curtos, conseguindo no geral uma boa lide demonstrando a sua maestria. Para a primeira pega da tarde, o cabo do GFA de Santarém, João Grave, consumou à 5ª tentativa.

Luís Rouxinol enfrentou um toiro de 520 kg, iniciando a ssua atuação com três compridos de grande categoria. Para os curtos foi buscar o Douro e, logo ao primeiro, cravado ao estribo, teve direito a música. Andou em terrenos do toiro e terminou a sua lide com um par de bandarilhas e um palmito que puseram a praça a vibrar. Salvador Almeida pegou este toiro ao primeiro intento.

Salgueiro da Costa triunfou na tarde de ontem, esteve muito bem nos compridos e extraordinário nos curtos. Apesar de ter realizado uma boa lide, decidiu não cravar um último ferro que o público pediu insistentemente. Para a pega deste exemplar, foi à cara o forcado Lourenço Ribeiro que consumou uma boa pega ao segundo intento.

Na sua segunda lide, António Telles esteve ainda melhor, conseguindo chegar ao público desde o inicio desta atuação. Cravou ferros de excelência que lhe valeram ovações de toda a praça, sendo que o seu penúltimo ferro foi sem dúvida o ferro da tarde, cravado ao estribo, en su sitio, após uma batida ao piton contrário. Terminou a lide com um ferro de praça a praça, a pedido do público. Para a primeira pega da segunda parte, a melhor da tarde, António Taurino foi à cara e concretizou ao primeiro intento.

Luís Rouxinol recebeu o seu segundo toiro, um Canas Vigouroux, com uma Sorte Gaiola que resultou num ferro um pouco descaído. Nos curtos esteve ao seu estilo com sortes de poder a poder e ferros bem conseguidos, mas faltou transmitir emoção ao público. Terminou com um ferro de palmo de bom tom. Para pegar este exemplar, foi à cara o forcado Francisco Graciosa.

Salgueiro da Costa regressou para a lide da tarde, com cada ferro melhor que o anterior. Arriscou e andou em terrenos perigosos, e, ainda que o seu oponente tivesse pouca transmissão, Salgueiro conseguiu executar uma lide brilhante e levar bastante emoção ao público. Pegou o último toiro da tarde, o forcado Ruben Giovetti ao primeiro intento.

Crónica: ANA SILVA

Fotos: ARMANDO ALVES