Periodicidade: Diária - Director: Armando Alves - 09/04/2020.
 
 
2019 – TEMPORADA DAS 3 DUPLAS E PRAÇA MAIOR
2019 – TEMPORADA DAS 3 DUPLAS E PRAÇA MAIOR
03 de Janeiro de 2020

Análise da temporada 2019 (detalhada)

Terminado o ano de 2019, chega finalmente a hora de fazer uma análise do que se passou e do que vi.

Em 1º lugar um agradecimento a todos os colaboradores do Forcadilhas e Toiros, sem eles seria impossível apresentar os números que contam da foto.

Claramente a época ficou marcada por 3 duplas, a saber, Rui Bento Vasques – João Moura Júnior, Ricardo Levesinho – João Ribeiro Telles e Rafael Francisco Vilhais – Francisco Palha!

Os 3 estrategas das carreiras dos cavaleiros, souberam e muito bem, colocar os artistas em praças e corridas estratégicas de modo a não massificar a sua presença e criar algum tipo de aborrecimento no público e criando igualmente uma forte competição entre os 3.

Das 3 duplas levou a melhor Rui Bento Vasques – João Moura Júnior! O cavaleiro foi quem mais triunfou, quem melhor andou, cravou e brilhou. O cavaleiro soube nos momentos exactos agigantar-se e estar por cima dos demais, sendo que consegue também chegar ao público com alguma facilidade. Mesmo depois do percalço sofrido em Coruche, Moura Júnior nunca baixou a cabeça, fez jus ao nome que carrega e terminou a época como começou, em alta rotação.

Ricardo Levesinho – João Ribeiro Telles estiveram um nada aquém da outra dupla já referida. O cavaleiro quando está nos seus dias e inspirado é um prazer enorme ver o que consegue fazer diante de qualquer toiro, é elegante a tourear, sabe manusear um cavalo e tem a escola da Torrinha á qual soube dar um toque especial. Fica nesta posição apenas porque nos parece que o cavaleiro em alguns momentos “não esta lá”.

Rafael Vilhais – Francisco Palha tiveram mais uma época dourada confirmando o excelente trabalho realizado em 2018. Francisco Palha teve o azar de se lesionar num momento muito importante da temporada e numa altura em que cada um dos oponentes começava a demonstrar ao que vinha e o tempo que esteve parado sem poder tourear fez alguma mossa na temporada, no entanto o cavaleiro nunca baixou os braços nem virou a cara á luta e fez da lesão sofrida forças para seguir em frente e com a garra que tem seguir no trilho da época transacta, mas efectivamente notou-se que ficou afetado.

Depois destas 3 duplas maravilha, destacamos o ano muito difícil e importante para Marcos Bastinhas, não fez muitas corridas, teve a sua encerrona que passou com elevada distinção e sempre que entrou em praça nunca defraudou as expectativas de quem lá estava para o ver. Tem o seu toureio muito próprio e não compromete. O mestre da Torrinha, António Telles teve uma temporada á medida da sua grandeza, por vezes esteve brilhante e conseguiu levantar as plateias e nunca comprometeu. A família Rouxinol esteve igualmente bem, Luís Rouxinol tem o pêndulo afinadíssimo e se por vezes não deslumbra, é certo que nunca compromete. Luís Rouxinol Júnior parece estar a seguir as pisadas do Pai e teve momentos muito bons na temporada. Salgueiro da Costa parece estar a querer se afirmar de vez.

Praça Maior foi claramente uma aposta ganha! Pegar numa praça moribunda e em poucos meses conseguir reunir condições para efectuar 3 corridas com os resultados alcançados é qualquer coisa de sensacional. 25.160 espectadores em 3 corridas são fruto de muito trabalho, dedicação e profissionalismo de toda uma equipa que soube montar carteis, respirar tauromaquia, atrair parceiros e cativar espectadores! Para esta empresa vai o nosso destaque maior de 2019. Uma palavra igualmente para praças como o Campo Pequeno, Vila Franca, Coruche, Moita, Caldas da Rainha, Salvaterra, Nazaré e Almeirim que tiveram importantes “casas” graças a carteis bem montados e nalgumas delas a redução do preço dos bilhetes em alguns sectores da praça, sendo que Coruche e Moita tiveram algumas centenas de Bilhetes a 10€. Vamos aguardar se uma alteração do IVA não irá obrigar os empresários a rever estas medidas e com isso ficarem as praças com mais cimento á vista.

Saudamos igualmente o aparecimento de 2 novos cavaleiros, casos de Joaquim Brito paes que depois de algum tempo arredado regressou mais maduro e com ganas de se mostrar e de Tristão Telles Queiroz, um cavaleiro que sabe estar em praça e na trincheira, tem escola e pode vir a ser um caso sério no mundo dos toiros.

Muitos cavaleiros ficaram por mencionar, tal como alguns matadores e novilheiros que não foram aqui focados por não os termos vistos de forma a podermos construir uma análise mais detalhada.

Quanto ao pessoal das ramagens foi um ano especial para grupos de forcados como Montemor pelos seus 80 anos de existência e Lisboa pelos seus 75 anos de existência. Estes grupos bem como Vila Franca, Coruche, Évora, Caldas da Rainha estiveram em alto nível mais uma vez e cabe-nos destacar aqui aquele que para nós foi e é o melhor forcado da cara da actualidade – Manuel Pires dos forcados do Ramo Grande da Ilha Terceira.

Em relação às ganadarias vimos bravura, trapio, presença, em toiros de Murteira Grave, Fernandes Castro, José Luís Cochicho, Pinto Barreiros, Rego Botelho, Eng.º Jorge de Carvalho, Brito Paes, Canas Vigouroux, Albino Fernandes, António Silva, Veiga Teixeira, Vinhas e São Torcato.

Uma palavra de agradecimento a todas as empresas que nos abriram as portas da trincheira para podermos efectuar um trabalho de qualidade e do qual possamos nos orgulhar, orgulhar todos os que seguem o Forcadilhas e Toiros e os próprios empresários e dizer-lhes que podem contar connosco, a quem não nos abriu as portas da trincheira, dizemos que compreendemos mas não aceitamos e que apesar de não nos permitirem efectuar o trabalho em condições mínimas, iremos continuar a tudo fazer para que possam ter as suas praças cheias, não somos rancorosos nem prometemos vinganças, no Forcadilhas ninguém passa de bestial a besta por causa de uma senha de trincheira, o que nos move é a tauromaquia e a sua grandeza.

A imagem ilustra bem o trabalho por nós efectuado durante o ano de 2019.

A todos desejamos um excelente ano de 2020 com votos de muito sucesso pessoal e profissional.

 

Texto de Armando Alves

Imagem de João Carvalho