Periodicidade: Diária - Director: Armando Alves - 22/10/2018.
 
 
CRÓNICA DA CORRIDA DE ALVAIÁZARE
CRÓNICA DA CORRIDA DE ALVAIÁZARE
07 de Outubro de 2018


A presente obra está protegida ao abrigo do Código do Direito de Autor e dos Direitos Conexos.
A utilização não autorizada pode configurar a prática de um crime de usurpação ou contrafação (arto.s 195o e
196o do CDADC) para além de incorrer em irresponsabilidade civil conducente a um pedido de
indemnização.
© 2018, Armando Alves



Muito pouco publico nesta tarde de sol

No passado sábado decorreu em Alvaiázere, por altura da Feira do Chícharo, uma corrida de toiros em praça desmontável pelas 16 horas.

Repartiram cartel os cavaleiros Luís Rouxinol, David Gomes e a cavaleira Cláudia, frente a um bom curro da Ganadaria Nuno Casquinha.

As pegas estavam a cargo do Grupo de Forcados Amadores de Riachos e do Grupo de Forcados Académicos de Coimbra. Estava também anunciado o GFA de Grândola, mas por um imprevisto de última hora não pode comparecer.

A tarde iniciou-se com Luís Rouxinol frente ao primeiro toiro anunciado, que saiu dos curros com um piton partido, sendo por isso recolhido. Assim Rouxinol lidou o toiro que lhe estava destinado para a segunda lide. Um toiro alto, com trapio, de 475 kg. Rouxinol começou com um bom ferro comprido, mas o segundo resultou um pouco atrasado. Nos curtos esteve bem, com sortes à tira, não arriscou muito mas conseguiu levar emoção ao público com as piruetas feitas à frente do seu oponente. Terminou a lide com um palmito de bom tom. Teve direito a música e volta.

Seguiu-se David Gomes frente a um toiro de 460kg, alto e de boa apresentação mas com poucas forças. Teve dois bons ferros compridos em sortes à tira. Nos curtos, destaque para o segundo que terminou com uma pirueta e para o quinto, numa sorte de violino em que o ferro resultou na perfeição. Terminou a lide com um palmito de muito bom tom. Foi-lhe concedida música e volta à arena.

Cláudia esteve frente a um bonito animal de 450 kg, com trapio e musculado. Claudia esteve bem nos ferros compridos, apenas o segundo ficou um pouco deslocado. Cláudia teve no geral uma lide muito boa, com destaque para o segundo ferro curto numa sorte de poder a poder. No terceiro curto tentou uma sorte de violino que apenas conseguiu realizar à segunda tentativa. Terminou esta primeira lide com um palmito de muito boa nota. Teve direito a música e volta.

Após um intervalo de cerca de 10 minutos, regressou à arena o cavaleiro Luís Rouxinol desta vez frente ao toiro sobrero, de 410 kg, alto e musculado, com trapio mas com a córnea fechada. Rouxinol esteve muito bem nos três compridos à tira e manteve a sua boa prestação nos curtos, com destaque para o segundo. Terminou a sua tarde com um par de bandarilhas muito bom e um violino bem conseguido à segunda tentativa. Nesta lide conseguiu transmitir bastante emoção a todo o público presente e teve direito a musica e volta.

David Gomes regressa à arena frente a um toiro de 440kg com trapio, musculado e alto, que saiu lançado dos curros. Nesta lide David esteve de menos a mais. Os compridos não resultaram da melhor forma mas conseguiu melhorar nos curtos. Destaque para o segundo ferro curto cravado após uma forte batida ao piton contrário e para o terceiro ferro curto. David terminou a sua tarde com um par de bandarilhas e um palmito, ambos excelentes. Foi-lhe concedida novamente música e volta à arena.

Regressa Cláudia, frente a um dos mais pesados da corrida: um toiro bravo e musculado de 475 kg. Cláudia esteve sempre bem durante a lide, apesar de um ou outro ferro que não resultaram da melhor forma. Teve bastantes ferros curtos de boa nota em sortes à tira. Cravou um palmito muito bom e terminou a lide em grande com um excelente par de bandarilhas. No final da lide, apeou-se do seu cavalo para agradecer ao público. Teve novamente direito a música e volta.

Pelo capítulo das ramagens, a tarde iniciou-se com o GFA de Riachos, com uma pega consumada ao primeiro intento pelo forcado Mário Vieira.

Seguiu-se o GF Académicos de Coimbra, com Francisco Gonçalves na cara, com uma excelente pega consumada à primeira tentativa.

Para o terceiro toiro saiu novamente o GFA de Riachos, com o forcado Rui Mogas na cara, que consumou mais uma pega ao primeiro intento. 

Na segunda parte, a primeira pega ficou a cargo dos Académicos de Coimbra, com o forcado Pedro Mendes (Pete Jr. para o grupo) a brindar a pega ao púbico. A pega foi consumada apenas ao segundo intento devido à córnea demasiado fechada do toiro em questão.

Para o último do GFA de Riachos, saiu o forcado Mário Coelho, que consumou mais uma pega à primeira tentativa.

Para terminar a tarde, saiu à arena João Tavares “Muxi” para a que seria a melhor pega da tarde, consumada ao primeiro intento.

Terminou assim uma boa tarde de toiros, numa zona do país que cada vez mais demonstra a sua Afición.

Crónica: ANA SILVA